Indrodução

Como você troca moedas em diferentes redes? Antes das trocas atômicas (atomic swaps), havia apenas duas maneiras:

Usando uma exchange centralizada que contenha as duas moedas e conduza a negociação para você ou organizando uma negociação diretamente com outro detentor de criptoativos, onde você envia sua moeda para ele, então ele enviam a moeda para você.

Ambas as formas exigem que você confie ou em uma exchange centralizada ou no detentor da outra moeda. O que torna a blockchain uma tecnologia única é que você só precisa confiar na matemática. As trocas atômicas foram a primeira maneira de trocar Bitcoins por uma moeda em outra rede blockchain que não exigisse confiança em nenhuma outra parte.

Explore este pequeno mas poderoso momento na história dessa tecnologia.

O que são trocas atômicas?

Trocas atômicas permitem que detentores de criptoativos troquem moedas diretamente entre diferentes blockchains. Essas trocas usam contratos inteligentes projetados para serem executados somente quando todas as condições do negócio são atendidas. Por exemplo, se você possui Bitcoin e quiser trocar uma certa quantia por Litecoin com alguém, os seguintes passos (simplificados) teriam de ser seguidos para completar uma troca atômica:

  1. Concordar com o outro agente sobre o preço da transação;
  2. Trave seu bitcoin no contrato da troca atômica na rede Bitcoin;
  3. A outra parte trava seu Litecoin no contrato na rede Litecoin;
  4. Quando ambas as moedas estão travadas, os dois agentes podem retirar suas trocas;
    1. Ambos os agentes envolvidos têm de retirar suas negociações em um determinado período de tempo (24 a 48 horas) para que a troca seja concluída.

Com as trocas atômicas, você não precisa confiar em terceiros. Você sabe que a troca atômica só será executada quando as duas partes estiverem em posse das moedas que concordaram em negociar.

Quem inventou as trocas atômicas?

Tier Nolan, desenvolvedor, é amplamente reconhecido por inventar a troca atômica em Maio de 2013.

Uma breve história

A primeira troca atômica foi concluída entre Decred e Litecoin em setembro de 2017. Poucos dias depois, Charlie Lee, o fundador da Litecoin, concluiu a primeira troca atômica entre Bitcoin e Litecoin.

O que há de tão especial nisso?

As trocas atômicas eliminam a necessidade de uma autoridade central como uma exchange e permitem que os negócios sejam concluídos condicionalmente para que ambos os negócios ocorram ou não. Isso é possível usando contratos de Timelock de hash:

  • Hash refere-se ao número secreto que é gerado apenas através de matemática sofisticada chamada criptografia. Este número secreto é crucial para completar a troca atômica.
  • Timelock significa que a função dura apenas um determinado período de tempo.
  • Contrato refere-se ao contrato inteligente que é apenas executado quando as condições são atendidas.

Você sabia?

A Lightning Network, que está desenvolvendo tecnologia para pagamentos em Bitcoin em alta velocidade, alto volume e baixo custo, também permite que ocorram as trocas atômicas.

Como usá-las?

Uma troca atômica entre duas redes diferentes requer que ambas tenham bases semelhantes, como o mesmo algoritmo de hash e linguagem de contrato inteligente. Como Decred e Litecoin são ambos forks do Bitcoin, é possível realizar trocas atômicas entre as três redes, porque elas compartilham semelhanças suficientes para tornar as trocas possíveis.

No entanto, como a Ethereum usa uma linguagem de contrato inteligente diferente, bem como um algoritmo hash diferente, uma troca atômica entre o Bitcoin e o Ethereum ainda não é possível.

O que você pode fazer com trocas atômicas?

Para o usuário técnico, a Decred criou ferramentas de código aberto (open source) para participar de trocas atômicas entre um número selecionado de tokens, como Bitcoin, Bitcoin Cash, Quantum, Monacoin e Litecoin. Para soluções menos técnicas e mais fáceis de usar, estão disponíveis ou em desenvolvimento, SparkSwap, Atomic Wallet e Swap.Online. Por favor, note que nós não verificamos a autenticidade ou usabilidade destas soluções, então por favor proceda com cuidado e faça sua própria pesquisa ao negociar quaisquer criptoativos.

O futuro

As trocas atômicas foram feitas para funcionar como uma alternativa às exchanges centralizadas. No entanto, a adoção e inovação delas tem sido lenta. Já se passaram quase dois anos desde que as primeiros trocas atômicas foram efetuadas e ainda são uma ocorrência relativamente rara. Exchanges centralizadas são ainda o meio pelo qual ocorrem quase todas as negociações entre criptoativos de diferentes redes.

Outros métodos de troca de ativos entre diferentes blockchains ganharam mais interesse da comunidade nos últimos meses com as mais excitantes redes blockchain interoperáveis, como Polkadot e Cosmos. No mundo das criptomoedas, inovações e desenvolvimentos acontecem em um ritmo ridículo e, se uma tecnologia não está crescendo, é provável que ela esteja morrendo.


Escrito por: Ki Chong Tran
Tradução por: João Gabriel (@jgcastro1985)
Revisão por: Gabriel Barnabé (@GB_Barney01
Revisão final por: Paulo Droopy (@PauloDroopy)

Leia o artigo original clicando aqui.