A Binance anunciou que deixará de atender aos clientes individuais e corporativos dos EUA no Binance.com, a sua principal plataforma, após o anúncio de que a empresa estaria lançando uma plataforma para trocas fiat-to-crypto separada para atender o mercado dos EUA em total conformidade regulatória. A nova declaração nos termos de uso da Binance diz: “A Binance não pode fornecer serviços para nenhuma pessoa dos EUA”.

Os usuários que não estiverem em conformidade com os Termos de Uso da Binance até o dia 12 de setembro continuarão a ter acesso a suas carteiras e fundos, mas não poderão mais negociar ou depositar no Binance.com. O anúncio ocorre duas semanas depois que o principal cliente da Binance DEX anunciou  que começará a bloquear os clientes dos EUA e outros 28 países a partir de julho.

Os clientes dos EUA não confirmados provavelmente ainda poderão ignorar as restrições e negociar no Binance.com usando uma VPN. A Binance atualmente permite retiradas de até 2 BTC ($ 16.500) sem qualquer verificação. Binance também disse: “Assim, alguns usuários podem ser obrigados a fornecer evidências mostrando que seus registros de conta são consistentes com os Termos de Uso da Binance. A Binance lamentavelmente não pode continuar a atender usuários que violam os Termos de Uso e não podem demonstrar o contrário. ”

Changpeng Zhao, CEO da Binance, disse no Twitter: “Mas algumas dores de curto prazo podem ser necessárias para ganhos a longo prazo. E nós sempre trabalhamos duro para transformar cada dor de curto prazo em um ganho de longo prazo.”

A Binance, que atualmente lista mais de 150 criptomoedas diferentes, planeja ter duas exchanges em cada continente. A Binance já lançou exchanges de troca de fiat-to-crypto em Uganda, Cingapura e Jersey, as quais suportam apenas o comércio de Bitcoin, Ethereum e BNB. É provável que a nova exchange norte-americana da Binance, lançada em parceria com a BAM Trading Services, inicialmente apenas ofereça suporte ao comércio de Bitcoin e Ethereum.

Em qualquer mês, a Binance.com recebe aproximadamente 15% do tráfego proveniente dos clientes dos EUA, o que é muito menor do que no início de 2018, quando o valor era de aproximadamente 30%.

A Binance segue Bitfinex e BitMEX, que começaram a bloquear clientes dos EUA no final de 2017, como resultado do clima regulatório desafiador. Da mesma forma que Binance, a Huobi começou a licenciar sua tecnologia e marca para uma empresa norte-americana HBUS (mais tarde renomeada para Huobi).

A União Européia também está impondo regulações às exchanges em território europeu, como já está sendo colocado em prática na Lituânia e em Malta.

Fonte: The Block Crypto