Pesquisa do Gallup revela que a confiança dos americanos nas escolas públicas está caindo

Educação alternativa

Os americanos estão perdendo a confiança nas escolas públicas. É o que diz os resultados da pesquisa Gallup divulgados no início deste mês, que mostram que a confiança dos americanos nas escolas públicas está no nível mais baixo de todos os tempos, com apenas 26% dos entrevistados indicando “muita / bastante” confiança nessa instituição.

De fato, as escolas públicas se juntam a três outras instituições que também estão no mesmo patamar ou empatadas com seus mínimos históricos, incluindo a polícia, as grandes empresas de tecnologia e os grandes negócios. Juntamente com a presidência, as escolas públicas estão agora entre as instituições mais polarizadas politicamente nos EUA.

Em uma nota positiva, a confiança nas pequenas empresas permaneceu alta, encabeçando a lista de instituições monitoradas anualmente pela Gallup. Não é de surpreender, portanto, que mais pais estejam abandonando o ensino público e optando por escolas particulares menores e de baixo custo e modelos de aprendizado fora do sistema, como o ensino domiciliar.

Também não é de surpreender que haja um apoio crescente entre os americanos às políticas de escolha de escola que permitem que o financiamento da educação siga os alunos em vez de ir para os sistemas escolares. 2023 se tornou um ano recorde para a escolha de escolas, com vários estados se juntando ao Arizona na aprovação de legislação de escolha de educação universal para todos os alunos do ensino fundamental e médio.

Mesmo em estados sem políticas robustas de escolha de escola, como onde estou em Massachusetts, os pais continuam a escolher opções de educação além das escolas distritais designadas. Esse êxodo pode ter se acelerado durante o fechamento de escolas em 2020, mas dificilmente está desaparecendo. A demanda por alternativas às escolas públicas continua alta, e os empreendedores educacionais estão surgindo para atender a essa demanda em todos os EUA.

“As famílias estão em busca de programas que possam oferecer instrução personalizada e de alta qualidade para seus filhos”, disse Ada Salie, que lançou um centro de aprendizagem em Massachusetts em 2021 e está abrindo mais dois locais em todo o estado neste outono. “Como programas de educação alternativa, podemos nos adaptar rapidamente às necessidades de nossos alunos e permitir que eles aprendam da maneira que melhor lhes convier.”

O programa de Salie, Life Rediscovered, oferece programação em tempo integral e parcial para alunos que estudam em casa, incluindo muitos que recentemente optaram por sair da escola pública. Seu programa oferece uma combinação de apoio acadêmico, projetos conduzidos pelos alunos, muito tempo ao ar livre e uma comunidade coesa e mista de alunos e educadores contratados. Esse modelo é atraente para muitas famílias, e os três locais da Salie estão agora com sua capacidade máxima ou próxima.

Salie credita grande parte do sucesso de sua expansão aos subsídios que recebeu do VELA Education Fund, uma organização nacional filantrópica sem fins lucrativos que apoia pais e professores empreendedores que estão criando modelos de aprendizagem não convencionais e fora do sistema. Desde seu lançamento público em 2019, a VELA concedeu subsídios a mais de 2.200 empreendedores do cotidiano, totalizando mais de US$ 26 milhões. “Não teríamos tido a confiança necessária para prosseguir com a abertura de mais locais sem o financiamento da VELA”, disse Salie.

Com a temporada de volta às aulas se aproximando, os pais não precisam ficar presos a um trabalho escolar que não atenda às suas expectativas. Há um número crescente de escolas particulares de baixo custo e modelos de educação alternativa em todos os EUA, representando uma ampla variedade de filosofias e abordagens educacionais. Recentemente, destaquei 35 delas em cinco cidades, desde as ruas movimentadas de Nova York até o tranquilo cruzamento de Grants Pass, Oregon.

A confiança nas escolas públicas pode estar diminuindo, pelo menos em parte, devido às suas características de polarização política que inevitavelmente criam uma batalha de vontades entre diversos eleitores com diferentes preferências e visões de mundo. Um ecossistema educacional descentralizado, por outro lado, permite que as famílias escolham o que é melhor para seus filhos sem forçar suas preferências sobre os outros.

À medida que a fé em instituições grandes e centralizadas diminui, olhe para os empreendedores e proprietários de pequenas empresas que estão criando o que as pessoas querem, na educação e em outros lugares, ao mesmo tempo em que reduzem a polarização e os conflitos sociais.

Artigo escrito por Kerry McDonald, publicado em FEE.org e traduzido e adaptado por @rodrigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mariner Learning Collaborative
Educação

O momento em que um professor veterano desistiu das escolas públicas e lançou a sua própria escola

Numa noite de primavera de 2022, Ross Hill estava a tentar deitar vários dos seus filhos (ele tem oito) na cama para passar a noite. Ele não estava tendo muita sorte. Os três mais velhos, em particular, tinham dificuldades e ele se sentia impotente para resolver os problemas que eles tinham. “Eles estavam chorando porque […]

Leia Mais
Doutrinação
Educação

A doutrinação estatal vai além do que você imagina

Muito se fala sobre doutrinação, mas você sabe o que é? Sempre que vejo alguém falar sobre doutrinação, há algo ali incompleto que não parece tocar no real problema. Uma demonstração disso é o fato de muitos acreditarem que o projeto “Escola sem Partido” é a solução para o problema da doutrinação. O entendimento sobre […]

Leia Mais
Homeschooling
Educação

3 motivos pelos quais alunos de ensino domiciliar tendem a se tornar empreendedores

O que você irá ler a seguir é uma tradução de um artigo da orientadora de carreira e conslutora de cursos, Hannah Frankman, publicado originalmente no site Foundation for Economic Education Aprendi a palavra “empreendedorismo” quando tinha 12 anos. Eu tinha acabado de abrir meu primeiro negócio e minha mãe me informou que eu agora […]

Leia Mais