O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, negou um pedido feito pela Câmara dos Deputados, e também pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), para que a deputada federal Talíria Patroni obtivesse uma escolta armada para sua segurança. O pedido da Câmara e do partido se dá por conta das ameaças que a deputada vem sofrendo.

A decisão de Witsel vem sendo bastante comentada nas redes sociais, incluindo pela própria Talíria, como pode ser observado no tweet abaixo:

Segundo internautas, não faria sentido uma pessoa que defende o desarmamento civil ter seguranças armados para garantir sua segurança, pois as ações dela entrariam em contradição com as suas ideias.

Fonte: R7


Recomendação de leitura:

Série rebatendo os argumentos favoráveis ao desarmamento