Wang Xin, diretor do escritório de pesquisas do Banco Popular da China, disse que os planos do Facebook podem afetar a política monetária global, e o banco central, em resposta, está tentando criar sua própria criptomoeda.

Wang disse que o PBOC está prestando “muita atenção” na Libra desde o anúncio do white paper no mês passado. No entanto, esta não é a primeira incursão do banco na pesquisa de criptomoedas. O banco central começou a estudar ativos digitais em 2014, com intenção de acompanhar o Bitcoin, de acordo com o South China Morning Post.

Enquanto isso, a China não permite novas listagens ou negociações de moedas digitais, incluindo Bitcoin, já que os tokens são vistos como um empreendimento arriscado.

Wang também disse que discorda da associação próxima da Libra com o dólar americano. Embora a moeda esteja atrelada a uma grupo de moedas, Wang disse que teme que outras moedas soberanas suportem consequências financeiras de uma moeda focada no dólar americano, principalmente o controle americano sobre uma proeminente moeda digital.

Para competir, diz Wang, outros países teriam que desenvolver suas próprias moedas digitais de bancos centrais ou procurar organizações intergovernamentais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) para criar uma moeda digital internacional baseada em uma cesta de moedas acordadas.

Em meio a preocupações com a Libra, o Banco Popular da China continua a trabalhar na criação de sua própria moeda.

Fonte: The Block Crypto