O Deutsche Bank está considerando cortar o número de funcionários em mais de um quinto e está se moldando para ser sua maior reforma em anos, segundo duas pessoas familiares com o assunto.

Christian Sewing, o banqueiro e CEO do Banco Central Alemão, teria decidido cortar cerca de 20.000 empregos quando ele apresentou o seu último plano de reestruturação, talvez já no começo dessa semana, segundo fontes não divulgadas pelo Bloomberg. A decisão não foi adotada formalmente ainda e o número pode mudar, eles disseram.

“O Deutsche Bank está trabalhando em medidas para acelerar a sua transformação a fim de melhorar a sua lucratividade sustentável”, uma porta-voz disse por e-mail. “Nós vamos atualizar todos os stakeholders se e quando requisitado.”

Sewing anunciou na reunião anual dos credores em Maio que ele está trabalhando em cortes “difíceis” depois que ele decidiu ficar distante de conversas com o rival nacional Commerzbank AG em Abril. Seu plano de recuperação anterior, revelado pouco tempo depois assumir como CEO há pouco mais de um ano, não conseguiu restaurar o banco a um nível saudável de lucratividade.

O Deutsche Bank tinha 91.500 funcionários no final do primeiro trimestre e um pouco abaixo de 95.400 quando Sewing assumiu.

As ações do Deutsche Bank valorizaram até 3,5% no pregão de Frankfurt, em meio a uma valorização de ações na Europa e subiram 3,4% para 7 Euros a partir de 9h13min. O índice Euro Stoxx 600 subiu 1,1%.

O banco espera fazer um anúncio formal até 8 de Julho, uma pessoa disse. O The Wall Street Journal foi o primeiro a reportar o plano para cortar até 20.000 empregos.

Fonte: Bloomberg