O efeito disruptivo da tecnologia blockchain está sendo sentido na indústria de alimentos, assim como a Nestlé e o Carrefour fizeram. A churrascaria brasileira, Fogo de Chão, anunciou planos de usar a tecnologia blockchain para rastrear a carne que serve da fazenda à mesa.

O ecossistema de blockchain permitirá que os pecuaristas monitorem de perto a saúde e o comportamento de seus rebanhos. Os restaurantes, por outro lado, saberão facilmente a origem dos alimentos que estão vendendo. Por sua parte, os consumidores terão acesso ao histórico do animal desde o seu nascimento até ser abatido.

O Fogo de Chão tem lojas espalhadas pelos EUA, México e Oriente Médio. A empresa está em parceria com a HerdX, uma startup texana, que vai levar a tecnologia blockchain à indústria alimentícia. O principal objetivo dessa parceria é usar a tecnologia blockchain para melhorar a segurança alimentar e garantir a transparência no processamento de alimentos.

De acordo com o porta-voz da HerdX, os primeiros beneficiários desta iniciativa serão três restaurantes de Fogo de Chão localizados em Dallas. Os restantes 52 pontos implementarão a nova solução mais tarde. Austin Adams, o CTO da HerdX, afirmou que seu objetivo é promover a credibilidade dos criadores de gado americanos, tornando a cadeia de fornecimento de carne segura e transparente.

Os consumidores podem usar seus smartphones para acessar a história da carne da fazenda até o prato. Depois de instalar o aplicativo baseado em blockchain, o cliente começa a digitalizar um código QR no menu do restaurante. O aplicativo irá retornar informações detalhando a origem da carne, a história do animal e quando a carne foi enviada para esse ponto específico.

Além disso, os criadores de gado terão acesso a uma rede digital que lhes permitirá rastrear a saúde e o comportamento dos animais. Barry McGowan, CEO da Fogo de Chão, disse que a introdução da tecnologia blockchain melhorará significativamente sua cadeia de fornecimento de alimentos, que já é uma das melhores do mundo em termos de segurança.

Fonte: Bitcoin Exchange Guide.