Ilhados, moradores da ZN de Natal abrem vala em via para escoar água

Cavaco Chinês

Cansados de esperar pela ajuda do estado, moradores da comunidade Cavaco Chinês em Natal (RN) decidiram abrir uma vala para escoar a água que havia inundado toda a região. A inundação que impedia a passagem dos moradores havia sido causada pelas fortes chuvas na cidade.

Chuvas fortes inundaram a região

Após as últimas chuvas em Natal (RN) a comunidade do Cavaco Chinês, no Conjunto Santa Cecília, que fica no bairro Pajuçara, na Zona Norte da cidade, ficou completamente alagada. A inundação dificultou a vida dos moradores locais, que passaram a ter dificuldade para se locomoverem.

As fortes chuvas também inundaram outras partes da cidade, abrindo crateras e fazendo transbordar lagoas de capitação, causando inundações.

Cansados de esperar, resolveram agir

Indignados com o descaso do estado com a situação e sem ter para onde ir, os próprios moradores cansaram de esperar pela ajuda estatal e decidiram abrir uma vala na RN-304, a Estrada de Genipabu, na tentativa de fazer com que a água escorra para o Rio Doce, localizado nas proximidades.

No entanto, a vala aberta na BR, que é uma das vias principais para dar acesso ao litoral potiguar, causou um intenso tumulto e um tráfego lento de veículos que geraram barricadas no local e interditaram aquele trecho da estrada. A ação, no primeiro momento, foi uma tentativa, segundo os moradores, de chamar atenção das autoridades públicas que esqueceram daquela região, que fica no limite entre Natal e Extremoz. Segundo a população, a água no local estava no nível da cintura.

Quando perceberam que a ajuda estatal não iria vir, os moradores decidiram resolver eles mesmos a situação. A população alugou máquinas e tratores para escoar a água no bairro e também fez uma vaquinha solidária para a compra de uma bomba de sucção para drenar o volume da inundação.

Comunidade na Zona Norte alagada | foto: reprodução/ Emerson Medeiros

A situação estava tão complicada que os moradores precisaram utilizar carroça e barcos improvisados, e até mesmo tampas de isopor para acessar a comunidade.

Fortes chuvas causam estragos em Natal

A capital potiguar registrou grandes volumes de chuvas ainda na tarde da última quinta-feira (13) que também trouxeram outros problemas já conhecidos em uma cidade que devido a ineficiência estatal, não está preparada para lidar com densas precipitações. Dentre os problemas causados pelas fortes chuvas, estão o surgimento de crateras, bairros alagados, carros engolidos e até mesmo jacarés passeando pelas ruas.

Segundo dados do último boletim pluviométrico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), a Grande Natal teve chuvas acima dos 100 milímetros (mm).

Descaso e ineficiência do estado

Além da eficiência estatal em resolver os problemas de infraestrutura da cidade, os governos, tanto estadual quanto municipal, mostraram total descaso com os problemas apresentados pelos moradores.

A equipe do jornal Saiba Mais procurou o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) para dar esclarecimentos da situação. No entanto, apesar do conhecimento da situação, o DER afirmou que, devido a outras demandas, só encaminharia uma equipe para fazer reparos sexta-feira.

Quanto ao alagamento na comunidade Cavaco Chinês, o DER informou que isso é responsabilidade da Prefeitura do Natal, mas que, diante da situação, terá que intervir e esperar a água baixar. E sabendo da incompetência estatal, já se pode imaginar que o governo estadual irá demorar para agir.

O Saiba Mais também entrou em contato com a Secretaria de Infraestrutura do Município (Seinfra) que informou que já tomou conhecimento da situação e que se trata de um problema de drenagem. A pasta também informou que ficaria de enviar uma equipe técnica para resolver a situação.

No entanto, tudo não passa de conversa fiada. Como um vereador (evidentemente, um oportunista) registrou na região, nenhuma equipe técnica foi enviada para resolver a situação até agora:

Ação dos moradores

Ainda iludidos com a esperança de que o estado fizesse alguma coisa, os moradores do Cavaco Chinês em um primeiro momento quiseram apenas chamar a atenção dos governos estadual e municipal para ver se faziam alguma coisa.

Desiludidos, resolveram eles mesmos resolverem a situação e abrir a cova para escoar a água que estava inundando a comunidade e dificuldando a locomoção dos moradores. A população ainda espera que o estado venha para cuidar da infraestrutura do trecho da estrada que ficou comprometido. Mas como podemos imaginar, irão esperar muito. Ou até mesmo em vão.

Até lá, se irão aprender a lição de que a população pode se virar sem o estado, assim como os gaúchos aprenderam, só o tempo dirá.


GOSTA DO NOSSO TRABALHO? CONSIDERE UMA DOAÇÃO

Com sua contribuição, poderemos nos dedicar integralmente à nossa missão: levar notícias e informação para o público de forma transparente e livre. E tudo isso, livre do viés estatista da grande mídia e em total defesa da liberdade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ética

Lula usa “combate ao ódio” como pretexto para regularizar as redes sociais

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender nesta terça-feira a regulação das redes sociais. Como justificativa, o petista afirmou que as big techs estariam ganhando dinheiro com a “disseminando mentiras” e “propagação de ódio” de seus usuários. A declaração do presidente foi feita durante uma entrevista à TV Record. Além de acusar […]

Leia Mais
Julian Assange
Ética

Julian Assange, fundador da WikiLeaks, se declarará culpado no acordo com os EUA e retornará à Austrália

Julian Assange, fundador da WikiLeaks, se declarará culpado de uma acusação de crime em um acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. É o que consta nos documentos judiciais apresentados na última segunda-feira sobre o caso. A decisão visa encerrar a longa saga legal que se estendeu por vários continentes e se concentrou […]

Leia Mais
Leilão de Arroz
Ética

Após escândalo do leilão de arroz importado, Lula afirma que irá subsidiar produtores nacionais

Em entrevista, Lula comentou sobre a anulação do leilão do arroz promovido pelo governo federal. O petista afirmou que “houve uma falcatrua na empresa”, se referindo às fraudes que a empresa vencedora do leilão utilizou para comprar os 263,37 mil toneladas de arroz importado do Governo Federal e receber o subsídio de R$ 736 milhões […]

Leia Mais