terça-feira, dezembro 6, 2022

Omicron significa chega!

Texto traduzido.

Nós não sabemos muito sobre esse tópico ainda, mas a variante Ômicron já está levando muitos governos a reimpor as proibições de viagensum gesto inútil. No momento em que essas proibições estiverem em vigor, a variante provavelmente já terá passado das fronteiras nacionais imaginárias. Como a maior parte do que fizemos na “luta contra a Covid“, as proibições de viagens são um teatro.

A verdadeira questão aqui é por quanto tempo vamos permitir que as variantes sejam exploradas para manter uma “Covidocracia”?

Omicron parece ser altamente instável, o que é ruim. Mas a instabilidade é parte integrante da Covid, muito mais do que a gripe e muito mais do que a maioria dos vírus patogênicos, da varíola ao sarampo, que parecem nunca sofrer mutação em nenhum sentido apreciável.

A aparente boa notícia é que as empresas farmacêuticas podem implantar uma nova vacina para lidar com novas variantes em apenas 100 dias. Esse é um salto fantástico na ciência médica.

Parece que 100 dias serão suficientes para o Omicron e praticamente qualquer outra variante se espalhar pelo mundo. A Pfizer espera incríveis US$ 36 bilhões somente neste ano em receita antes dos impostos de sua vacina Covid.

Nesse meio tempo, o que pode ser feito? Muitos vão querer o mesmo de sempre – a rotina de “15 dias para achatar a curva” que cientistas e políticos adotaram nos primeiros dias de Covid. Isso ao mesmo tempo que alguns países europeus que prometiam um retorno à normalidade estão restabelecendo os bloqueios pré-Omicron.

Não importa quantas vezes seja demonstrado que não podemos simplesmente continuar fazendo isso, apenas parecemos continuar fazendo. É como estar no filme “Groundhog Day”, mas sem nenhuma das partes divertidas.

Precisamos aceitar que um vírus que sofre mutação na taxa da Covid terá “spin-offs” que são mais ou menos transmissíveis. A evolução favorece aqueles que se espalham mais facilmente, como vimos com Delta. Portanto, independentemente do resultado do Omicron, podemos esperar outras cepas que são mais transmissíveis. Sim, a evolução também favorece patógenos mais brandos porque um germe que mata seu hospedeiro se reproduz com menos eficiência. Mas considerando que a Covid já está comparativamente fraca (em torno de uma taxa de recuperação de 99%, mesmo em países pobres), não há pressão evolutiva para se tornar mais fraca ainda.

Basicamente, temos duas maneiras sensatas de lidar com as novas variantes. Uma seria uma vacina que mira numa porção do vírus que não sofre mutação, então não estaremos sempre brincando de pega-pega. Isso tem sido o Santo Graal das vacinas contra a gripe, mas não significa que não possa ser feito. Com a Covid e gripe. Os mercados podem oferecer um prêmio à primeira empresa que fizer isso, por exemplo.

Em segundo lugar, como acontece com a gripe, precisamos aprender a conviver com ela. Isso significa que as precauções se tornam voluntárias. O argumento contra isso até agora tem sido que os sistemas de saúde estão aparentemente sempre à beira do colapso. Os fãs de “Jornada nas Estrelas” se lembrarão de episódios após episódios em que o engenheiro-chefe, Mister Scott, disse que a nave estava a ponto de “se despedaçar”. Mas de alguma jeito isso nunca aconteceu. Da mesma forma, repetidamente nos disseram que os sistemas de saúde estavam entrando em colapso, mas, como com a nave estelar Enterprise, eles de alguma forma “milagrosamente” sobreviveram aos picos de Covid. É apenas um dispositivo de enredo empolgante.

Você não precisa ser um louco das “teorias da conspiração” para ver que muitas pessoas ganharam muito com uma pandemia perpétua e, portanto, desejam que ela continue. Não. É hora de acabar. Precisamos dar a essa variante um novo nome de alfabeto grego: Omega. Como em “O último.”

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

SourceAIER
spot_img

CONFIRA