Como noticiado anteriormente, em um tentativa para evitar a lavagem de dinheiro digital, as principais economias avançadas e emergentes do Grupo dos Vinte (G20) planejam criar um registro de exchanges, informou o Nikkei.

O relatório não forneceu mais detalhes sobre o acordo.

Conforme relatado, na reunião que será realizada em Fukuoka, Japão, nos dias 8 e 9 de Junho, os ministros das Finanças e os banqueiros centrais discutirão várias questões relacionadas a ativos digitais, mais notavelmente, lavagem de dinheiro, assim como a sempre importante proteção ao consumidor. Seu objetivo é prevenir a transferência de fundos ilícitos, especialmente sob o anonimato, o que torna impossível o rastreamento do dinheiro.

De fato, isso não é tudo que o G20 tem na fila para criptomoedas, já que eles têm trabalhado em vários planos há algum tempo. O Japão sob a presidência do G20 tem estado muito interessado em regular as criptomoedas, e sabemos que o grupo se reuniu no dia 1 de Junho em Osaka, para discutir uma série de regulamentações. O Japão também quer convencer suas contrapartes internacionais a se comprometerem com as regulamentações de criptomoedas que estão discutindo.

Como relatado anteriormente, Tóquio tem trabalhado incansavelmente para reprimir as exchanges internacionais que visam ativamente clientes japoneses, mas não há muito que uma agência governamental em um país possa atualmente fazer em relação a uma exchange em outro. No entanto, esses tipos de esforços internacionais que estamos testemunhando no momento podem potencialmente mudar tudo isso.

Ao convencer os membros do G20 a colocar exchanges sob o controle dos reguladores financeiros nacionais, o Japão também parece querer garantir que os países estejam ativamente lutando contra a lavagem de dinheiro. O governo de Shinzō Abe provavelmente também estaria a favor de qualquer tentativa para introduzir as diretrizes do know-your-customer – KYC (na tradução livre: conheça seu cliente) – apesar da insistência do setor de que tais medidas seriam “draconianas”.

Fonte: Cryptonews